22
09
2016

A Importância da Avaliação e da Prescrição do Exercício Físico.

Por maiafit 0

Muitos de nós sentados no nosso confortável sofá, pensámos que podemos fazer este ou aquele movimento. Perguntámos: “Como é possível o jogador da nossa equipa preferida falhar aquele golo? Quem não pode com o garrafão de água?”

Pois é, existem movimentos do nosso quotidiano que estamos condicionados a realizar, por alguma patologia ou simplesmente porque não estamos habituados. É sabido que a prática de exercício físico regular e orientado aumenta a longevidade e a nossa qualidade de vida.

Mas todo? Claro que não, existem princípios que se deve ter em conta, antes e durante da atividade física de maneira a não comprometer a nossa saúde, aquele bem precioso que muitas da vezes ignorámos. Vou dar um exemplo: Todos sabemos apertar um parafuso, mas não conseguimos construir um móvel. Aquele objeto que parece fácil de reproduzir e na verdade, pedimos ao profissional (Carpinteiro) para o fazer.

Pergunto agora, porque é que todos sabem de treino e chegam aos centros desportivos e/ou ginásios com planos de treino “que sacaram da net”?

Um treino só é eficaz se cumprir 4 princípios fundamentais:

  1. Individualidade– Ter em conta as características morfológicas, fisiológicas, psicológicas e sociais do atleta/cliente.
  2. Especificidade – objetivo ao qual é dirigido o treino dentro de um período e contexto singular.
  3. Modalidade– no caso de atletas, saber dirigir os exercícios tendo em conta o tipo de desporto.
  4. Sobrecarga – saber dirigir as cargas, o tempo de recuperação e a frequência de treinos, tendo em conta o objetivo e o atleta/cliente.

 

Pensem na pergunta: “ Duas pessoas que querem ganhar massa muscular, uma trabalha por turnos e dorme preferencialmente de dia e outra trabalha no horário laboral mais comum (9h-18h), devem realizar o mesmo tipo de treino? – É óbvio que não, embora as duas pessoas tenham o mesmo objetivo, são influenciadas pelo ritmo do sono (Ciclos Circadianos), no desenvolvimento do treino e da recuperação.

Procurem sempre profissionais qualificados e certificados. Em Portugal todos os profissionais habilitados a trabalhar, possuem uma cédula emitida pelo IPDJ (Instituto Português do Desporto e da Juventude) que regula todo o sector. Aceite só conselhos de profissionais certificados e reconhecidos. Treine muito, mas sempre com saúde.

 

Duarte Henriques-Neto

Doutorando na FMH – U. Lisboa.

Maiafit